domingo, 30 de novembro de 2014

Novidade Presença: "Gata Branca" de Holly Black


Nº de páginas: 268
Coleção: Diversos
Nº na Coleção: 73
Data 1ª Edição: 18/11/2014
PVP: 14,90€

Sinopse
«Cassel Sharpe é um jovem de 17 anos que deseja ter uma vida normal. Mas quando se nasce numa família com uma forte tradição em manipulação de maldições a normalidade não é algo fácil de alcançar. Cassel vive ensombrado pela ameaça de, a qualquer momento, os poderes maléficos que correm na sua família se manifestarem também em si. 
Por diversas vezes, a sua vida é posta em risco quando, em sucessivos episódios de sonambulismo, passeia pelos telhados do colégio interno que frequenta. De volta a casa, torna-se cada vez mais claro para Cassel que um tenebroso segredo familiar ameaça destruí-lo. Desejoso de perceber quem realmente é, o jovem inicia uma cruzada de autodescoberta que o leva a enfrentar perigos cada vez maiores.»

A crítica
  • «Fantasia negra concebida com grande mestria.» - Publishers Weekly
    «Fantasia urbana, história de magia negra ou de passagem à idade adulta - o que quer que lhe queiram chamar, mas têm de lê-la.» - Kirkus Reviews
    «Uma história fantástica, deslumbrante.» - Cassandra Clare, autora de The Mortal Instruments Series
A autora
Holly Black nasceu em Novembro de 1971 numa decrépita mansão Victoriana. Durante anos a sua mãe alimentou a sua imaginação com uma dieta rigorosa de histórias fantasmagóricas e contos de fadas. Uma colecionadora ávida de livros populares, bonecas assustadoras e chapéus excêntricos, vive em West Long Branch, Nova Jersey, com o seu marido, Theo.
Autora de As Crónicas de Spiderwick e As Novas Crónicas de Spiderwick, duas séries publicadas pela Presença, que foram muito aclamadas pelo público e se tornaram bestsellers do New York Times. O seu livro Gata Branca foi nomeado para Best Hero Category no Indigo Teen Read Awards, em 2010, e para o Andre Norton Award 2011.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

O Senhor dos Anéis - O Regresso do Rei



Título Original: The Lord of The Rings – The Return of  The King
Autor: J. R. R. Tolkien
Nº de páginas: 452
Editora: Publicações Europa-América
Colecção: Obras de J. R. R. Tolkien

Sinopse
«Eis que chegámos à terceira parte de O Senhor dos Anéis.
Esta terceira parte, O Regresso do Rei, trata das estratégias opostas de Gandalf e Sauron, até ao fim da grande escuridão, que concluirá esta fantástica viagem pelo estranho mundo criado pela vivíssima imaginação de Tolkien.
Uma epopeia fabulosa que é acima de tudo uma história de Amor e Amizade, de magia e realidade, de guerra e paz, de coragem e entreajuda, de diferença e igualdade, de ambição e poder…Já lido por 100 milhões de leitores em mais de 25 línguas diferentes.»

Opinião
Assente num limiar entre a guerra e a paz, o bem e o mal, o amor e o ódio, este último tomo de O Senhor dos Anéis conclui uma saga épica de aventuras e desventuras protagonizada por uma panóplia de improváveis criaturas, num universo inteiramente prosperado na mente de Tolkien e transposto para aquela que é uma notável obra do fantástico. Na tamanha incerteza que figura no início deste livro, consequência de todos os acontecimentos e surpresas decorridos anteriormente, seria de esperar o tudo e o nada, na medida que qualquer hipótese seria válida, mas não expectável. Assim, empreende-se a fase final desta jornada com mais vontade e prazer por parte do leitor, no sentido de partir à descoberta do culminar desta história e das suas irreverentes personagens.

Como tal, foi com um certo espanto que a acção se desenrolou rapidamente, sem os entraves que à partida tomam conta de um epílogo onde tanto há por resolver. Este facto deve-se a algo tão simples como a leviandade com que Tolkien conta as suas histórias. É evidente que isto tem algo de peculiar, mas também de genial, porque ao fazer passar a história pelos nossos olhos como um conto que se conta a uma criança à lareira há um deslumbramento que fica, uma inércia que impele ininterruptamente a mente de quem lê na direcção de desvendar a dúvida, aquilo que ainda não foi contado. Isto, na minha opinião, é pura magia literária, o que distingue um bom de um mau escritor. Tolkien, ao deter este poder, consegue uma dupla vitória - a narração e o seu conteúdo.

Desta feita, o livro tem o benefício de ser suportado por fortes personagens e um contexto embelezado a um detalhe espantosamente minucioso - não fosse esta das obras mais originais da literatura fantástica, no sentido mais literal da palavra - que favoravelmente atraem qualquer leitor que se preze. Tal como nos volumes anteriores, há um extremo cuidado em descrever a composição do mundo que serve de cenário à acção, que por certas vezes se torna excessivo e contribui para um atenuar do ritmo de leitura. Ainda assim, apresentam-se novos locais nesta viagem pela Terra Média. Para além de um Shire desolado e pacífico, encontra-se a grandiosidade das terras dos reis, elfos, grandes senhores, cavaleiros e donzelas, feiticeiros, senhores das trevas e criaturas distorcidas pela malícia. Perante o desconhecido e o dever de cumprir uma missão crucial, os hobbits continuam a tentar alcançar a todo o custo o final da sua demanda pela destruição do mal, o que só será possível se o bem conseguir os aliados certos. 

Os dois companheiros, Frodo e Sam, estão mais unidos que nunca e é fundamental que assim o seja. Como se torna evidente, esta história é o exemplo perfeito de que a união faz a força, uma força que deve ambicionar ser tão majestosa quanto possível. Aqui, Frodo sucumbe ao encamento pérfido do Anel, à sombra que dele emana e se infiltra no seu ser como um parasita, deturpando-lhe o pensamento e a capacidade de agir por si próprio. A sua fraqueza é uma susceptibilidade não prevista no plano inicial e que pode arruiná-lo, mas algo que é, no fim de contas, inevitável. A verdade é que o mal consegue fazer mais por destruir o bem que o bem faz para destruir o mal. O sofrimento e a perda são impossíveis de evitar. Pois sem sacrifício não há vitória. Neste caso, faz todo o sentido arriscar.  Sam é, a meu ver, cada vez mais querido ao leitor. Particularmente em O Regresso do Rei, oferece diversas surpresas com as suas decisões, sempre munidas de um pensamento consciente, mas ético, uma combinação muito especial e nem sempre presente na mente humana, principalmente nos momentos mais negros quando se revela o verdadeiro carácter do ser. E existe um carácter maravilhoso em Sam. Além disso, carrega consigo um humor muito próprio, já habitual nos livros anteriores, que nos faz adorá-lo ainda mais. Quanto aos restantes intervenientes, volta-se a ter um vislumbre de Sméagol, breve porém decisivo, Merry e Pippin juntam-se de novo à demanda e trazem bons momentos "à moda hobbitiana", mas é Aragorn o centro de todas as atenções. Este evoca um passado imemorial para muitos, mas tão presente no pensamento de outros que não é possível ignorar o que ele representa nesta batalha. Há, aqui, muito misticismo, o qual eu gostaria de ter visto mais aprofundado. Porém, sendo esta a Guerra do Anel, tais acontecimentos são deixados de parte para outras narrações.

É de notar que esta edição do livro apresenta algum desse conteúdo com diversos apêndices, repletos de diversos pormenores desta longa estória, abrangendo a Primeira, Segunda e Terceira Eras da Terra Média. O trabalho desenvolvido nestes factos deveras interessantes apenas comprova, mais uma vez, a singularidade de Tolkien, um escritor como o nosso mundo viu poucos, esse homem que dedicou uma vida à obra, à arte de imaginar sem limites e de ser capaz de transcrever para o papel essa imaginação de forma impecável.

Um aspecto interessante em O Regresso do Rei é o facto de não existir um narrador omnipresente que reúne, ao mesmo tempo, tudo o que decorre num determinado momento, algo mais presente nos volumes anteriores. De facto, tal proeza seria admirável, mas num momento em que as personagens foram agrupadas e seguiram diferentes caminhos seria esta a abordagem a esperar. Ainda assim, a divisão que é feita a certo ponto, centrando a acção em diferentes personagens, não obstante tendo duas linhas de acção que estão interligadas, é agradável para quem lê de modo a não ser perdido o fio condutor, mantendo assim a coerência que é essencial. Foi uma decisão inteligente por parte do escritor, permitindo que tudo faça mais sentido no final.

É, pois, o final a maior surpresa deste livro. Para além do término que já se esperava para O Senhor dos Anéis, acontece algo de muito interessante e invulgar relacionado com a terra querida dos hobbits. A aventura termina onde começou, e que viagem foi percorrida entretanto!

Assim, O Regresso do Rei culmina em grandeza e beleza a história de O Senhor dos Anéis, uma história dentro de uma história muito mais complexa e extensa que estes três volumes. Para os iniciantes, esta é uma excelente oportunidade de entrar no mundo especial de Tolkien. Para quem já conhece tudo o resto, é mais um olhar sobre a Terra Média e o que ela tem para contar. Entre mil e uma lições, fica a de que a vida é um processo cíclico, necessário, de transformação, de viagem, de procura e de descoberta de novos sentidos e novas emoções que se repercutem naquilo que somos e no que nos viremos a tornar. 

Um marco do fantástico que recomendo sem reservas. 

Novidade Presença: "Os Jogos da Fome - A Revolta" de Suzanne Collins


Título Original: Mockingjay – The Hunger Games
Nº de páginas: 280
Coleção: Via Láctea Nº 102
PVP: 14,90€
Data de Publicação: 2 Novembro 2011
Data de Relançamento: 18 Novembro 2014

Último volume de Os Jogos da Fome

Mais de 80 milhões de livros vendidos

1ª Parte nos cinemas a 20 de Novembro

O filme

Trailer oficial aqui.

«Com realização de Francis Lawrence, o filme, baseado na obra de Suzanne Collins, marca o regresso de Katniss Everdeen, acompanhada por Peeta Mellark (Josh Hutcherson) e Gale Hawthorne (Liam Hemsworth). Do elenco fazem parte também Woody Harrelson, Julianne Moore e Donald Sutherland, entre outros, incluindo Seymour Hoffman.»

O livro
«Katniss Everdeen não devia estar viva. Mas, apesar dos planos do Capitólio, a rapariga em chamas sobreviveu e está agora junto de Gale, da mãe e da irmã no Distrito 13. Recuperando pouco a pouco dos ferimentos que sofreu na arena, Katniss procura adaptar-se à nova realidade: Peeta foi capturado pelo Capitólio, o Distrito 12 já não existe e a revolução está prestes a começar. Agora estão todos a contar com ela para continuar a desempenhar o seu papel, assumir a responsabilidade por inúmeras vidas e mudar para sempre o destino de Panem – independentemente de tudo aquilo que terá de sacrificar…
O Fogo Brilha Mais na Escuridão.»

A crítica
«Este volume que encerra a trilogia Os Jogos da Fome, de Suzanne Collins, consegue a rara proeza de ser o melhor dos três volumes da série. Um romance inteligente, escrito de forma brilhante e bem-sucedido a todos os níveis.» - Publishers Weekly

A autora
Suzanne Collins é autora de literatura infanto-juvenil e argumentista de programas televisivos infantis, nomeadamente para a Nickelodeon. A trilogia Os Jogos da Fome continua a estar no top de bestsellers de diversas revistas e jornais não só norte-americanos mas de todo o mundo. Foi considerada a melhor série de ficção juvenil pela Publishers Weekly e pelo New York Times, entre outras publicações de renome. Encontra-se traduzida em 56 países e foi distinguida com diversos prémios, entre os quais o Georgia Peach Award. Os dois primeiros volumes foram adaptados ao cinema, com enorme sucesso. O primeiro, realizado por Gary Ross, e o segundo por Francis Lawrence, também responsável pela adaptação cinematográfica do terceiro volume, A Revolta. Todos os filmes contam com Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson e Liam Hemsworth nos principais papéis.
Pode visitar o site de Suzanne Collins em www.suzannecollinsbooks.com

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Novidade Topseller: "Quando a Neve Cai" de John Green, Maureen Johson e Lauren Myracle


Nº de páginas: 320
PVP: 17,69€
Lançamento: Já disponível

Quando a Neve Cai já chegou às livrarias nacionais, um livro escrito a três mãos, com três contos obrigatórios para os amantes de histórias de amor e aventuras. Os direitos para cinema já foram adquiridos pela Universal Pictures.

Quando a Neve Cai está também disponível em e-book: KINDLE I KOBO I iBooks.

Sinopse
«John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle são três jovens autores, bem-sucedidos, cujos contos se entrelaçam num romance brilhante, mágico e divertido, a que não faltam fragmentos de amor, laços de amizade, uma maratona de filmes do James Bond e beijos muito apaixonados.
Tudo acontece na noite de natal, onde uma inesperada tempestade de neve transforma uma pequena cidade num inusitado refúgio para insuspeitos encontros românticos. Três histórias, oito raparigas e rapazes e mais uns quantos caminhos vão cruzar-se em Quando a Neve Cai.»

A Vogais disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.

A crítica
«Três dos mais bem-sucedidos autores norte-americanos de ficção para jovens adultos juntam-se para interligar três histórias passadas em plena véspera de Natal na mesma pequena cidade da Carolina do Norte. Cultura contemporânea, acontecimentos cheios de humor e romantismo e personagens fortes engrandecem esta colaboração empenhada.» - Kirkus Reviews

«Ternurentas mas sem serem piegas, estas histórias cuidadosamente trabalhadas irão aquecer os corações dos leitores.» - School Library Journal

«Um livro mais que perfeito» - The Guardian

Os autores
John Green (EUA, 1977) é o autor bestseller do New York Times dos livros A Culpa É das Estrelas, O Teorema de Katherine, À Procura de Alasca (Edições Asa) e Cidades de Papel (Editorial Presença). É também coautor, com David Levithan, de Will e Will (Edições Asa). Foi vencedor dos prémios literários Michael L. Printz Award, Edgar Award e recebeu por duas vezes o Los Angeles Times Book Prize. Os seus livros já foram publicados em cerca de trinta países.

Maureen Johnson (EUA, 1973) é autora bestseller de vários livros, entre os quais se destacam The Name of the Star (nomeado para o Edgar Award), 13 Little Blue Envelopes, Devilish, Girl At Sea e Suite Scarlett.

Lauren Myracle (EUA, 1969) é autora de vários livros para jovens e jovens adultos, incluindo os bestsellers do New York Times Thirteen, ttyl (talk to you later) e ttfn (ta ta for now), da série The Internet Girls.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Novas Edições Harry Potter - 15º Aniversário


Já lá vão 15 anos desde que a magia entrou na vida de milhões de leitores. Pessoalmente, cresci com esta história que muito me ensinou, mas que também me proporcionou uma das experiências literárias mais incríveis que tive. 
A Editorial Presença elaborou novas edições infantis dos livros de modo a não deixar passar despercebida a data. Com o Natal tão próximo, esta nova roupagem decerto aliciará miúdos e graúdos.
Mais uma razão para começar a ler Harry Potter!