quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Novidade Lua de Papel: "Grey" de E. L. James


Nº de páginas: 608
Lançamento: 4 de Setembro
PVP: 18,80€

Veja o mundo de As Cinquenta Sombras de Grey, como se fosse pela primeira vez, através dos olhos de Christian Grey.

E.L. James oferece-nos uma nova perspectiva da história de amor que enfeitiçou milhares de leitores em todo o mundo, agora narrada pelo próprio Christian, que nos dá a conhecer os seus pensamentos e sonhos.

Sinopse
«Christian Grey quer exercer um controlo férreo sobre todas as coisas, o seu universo é meticuloso, disciplinado e profundamente vazio – até ao dia em que Anastasia Steele dá um trambolhão no seu escritório, numa confusão de pernas bem torneadas e revoltos cabelos castanhos. Ele bem tenta esquecer que a conheceu, mas em vez disso é invadido por um turbilhão de emoções que não consegue compreender… e ao qual é incapaz de resistir. Ao contrário de todas as mulheres que conheceu antes, a tímida Ana parece conseguir vê-lo como ele realmente é – um coração frio e ferido que a faceta de génio dos negócios e o estilo de playboy não conseguem esconder.
Será que possuir Ana será suficiente para que Christian se livre dos horrores de infância que ainda hoje o perseguem, noite após noite? Ou será que os seus negros desejos sexuais, a sua obsessão pelo controlo, e o ódio contra si mesmo que lhe preenchem a alma vão afastar Ana e destruir para sempre a frágil esperança que ela lhe oferece?» 

A autora
EL James trabalha como executiva na televisão, é casada, tem dois filhos e vive em Londres. Desde criança que sonhava escrever histórias que apaixonassem os leitores, mas teve de suspender esse sonho para se focar na sua família e na sua carreira. Quando finalmente teve coragem, durante 18 meses dedicou-se a escrever o seu primeiro romance, As Cinquenta Sombras de Grey, que deu início à mais ousada, discutida e polémica trilogia do Século XXI.
Eleita como uma das 100 personalidades mais influentes do ano pela revista Time, EL James está actualmente a escrever uma nova história de amor..,

Saiba mais sobre o livro aqui.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Novidade Saída de Emergência: "Rainha Vermelha" de Victoria Aveyard


Coleção: BANG
Data 1ª Edição: 25/09/2015
Nº de Páginas: 352
Encadernação: Capa Mole

Sinopse
«A sua morte está sempre ao virar da esquina, mas neste perigoso jogo, a única certeza é a traição num palácio cheio de intrigas. Será que o poder de Mare a salva... ou condena? 
O mundo de Mare, uma rapariga de dezassete anos, divide-se pelo sangue: os plebeus de sangue vermelho e a elite de sangue prateado, dotados de capacidades sobrenaturais. Mare faz parte da plebe, os Vermelhos, sobrevivendo como ladra numa aldeia pobre, até que o destino a atraiçoa na própria corte Prateada. Perante o rei, os príncipes e nobres, Mare descobre que tem um poder impensável, somente acessível aos Prateados.
Para não avivar os ânimos e desencadear revoltas, o rei força-a a desempenhar o papel de uma princesa Prateada perdida pelo destino, prometendo-a como noiva a um dos seus filhos. À medida que Mare vai mergulhando no mundo inacessível dos Prateados, arrisca tudo e usa a sua nova posição para auxiliar a Guarda Escarlate – uma rebelião dos Vermelhos – mesmo que o seu coração dite um rumo diferente.»

A crítica
"Aveyard tece um novo mundo cheio de desafios e surpresas repletas de ação e emoções fortes... Inventivo e com fortes personagens." - KIRKUS

A autora
Victoria Aveyard é uma autora de 24 anos com formação em Escrita de Argumentos da Universidade do Sul da Califórnia que, tendo verificado que todas as histórias boas para filmes já tinham sido usadas (e as más também), decidiu ela própria escrever uma: Rainha Vermelha.
Agora divide o seu tempo entre East Longmeadow, Massachusetts e Los Angeles. Neste momento dedica-se ao segundo volume depois de Rainha Vermelha, enquanto tem outros projetos literários e cinematográficos. A Universal Pictures já detém os direitos para uma produção a partir do livro.

domingo, 23 de agosto de 2015

Novidade Editorial Presença: "Half Wild - Entre o Humano e o Selvagem" de Sally Green


Coleção: Via Láctea
Nº na Coleção: 124
Data 1ª Edição: 20/08/2015
Nº de Páginas: 336

Half Wild - Entre o Humano e o Selvagem é a continuação do livro Half Bad - Entre o Bem e o Mal, aclamado internacionalmente pela crítica e pelo público.

Sinopse
«Nathan consegue finalmente escapar do cativeiro. Depois de encontrar o seu pai e de este lhe oferecer um dom poderosíssimo, o jovem completa os três dons que o confirmam como bruxo adulto.
Contudo, o jovem sabe que ainda não se encontra a salvo e que tem de continuar a fugir. Porque de um lado estão os Bruxos Negros que o odeiam e do outro, os Bruxos Brancos que desejam a sua captura. No meio deste conflito, Nathan tem de conseguir encontrar o seu amigo Gabriel e resgatar Annalise, a jovem que ama e que está prisioneira do temível bruxo negro, Mercury. Mas para ser bem-sucedido, Nathan sabe que terá de aprender a controlar o seu próprio poder…»

A crítica
«O sucessor de Crepúsculo.» - The Times
«Uma leitura magnífica.» - The Guardian
«Extremamente interessante e perigosamente viciante.» - Time
«Um thriller sobrenatural cheio de ritmo. – Um cruzamento entre um Harry Potter mais sombrio e Identidade Desconhecida.» - Metro

A autora
Sally Green vive no Noroeste de Inglaterra. Teve vários empregos, mas acabou por conseguir dedicar-se a tempo inteiro a escrever as histórias que, até então, só se passavam na sua imaginação. Gosta de ler, passear pelo campo e adora café. Half Bad – Entre o Bem e o Mal é o seu primeiro romance. Este livro tem despertado tanto interesse que, ainda antes da sua publicação, já conta com direitos de tradução vendidos para 42 países. Os direitos cinematográficos foram adquiridos pela Fox 2000.

Para mais informações consulte o site da Editorial Presença.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Cloud Atlas - Atlas das Nuvens


Título original: Cloud Atlas
Autor: David Mitchell
Nº de páginas: 592
Colecção: Grandes Narrativas

Sinopse
«Seis vidas entrecruzadas – uma aventura extraordinária. Numa narrativa que dá a volta ao mundo e se estende desde o século XIX até a um futuro pós-apocalíptico, David Mitchell derruba as fronteiras do tempo, dos géneros literários e da linguagem para nos proporcionar uma visão arrebatadora da perigosa ânsia da humanidade pelo poder e até onde ela nos pode levar.»

Opinião
O enigmático título é, por si só, uma incógnita que apela à curiosidade. Fosse essa a única curiosidade digna de nota deste romance e Cloud Atlas - Atlas das Nuvens seria mais uma tentativa de compromisso entre originalidade e qualidade. De facto, se a originalidade é o ponto mais forte deste livro, a qualidade passa a ser o segundo. Isto porque a irreverência na concepção de David Mitchell é algo exclusivo, nunca antes tentado e explorado como aqui é feito.

Suponha-se que este livro é um caleidoscópio. O leitor está numa extremidade. A vida está na outra. Ao pegar neste caleidoscópio, o leitor vê o outro lado sob seis prismas, cada um na sua própria singularidade. É, no entanto, um mesmo fim que se avista, perante um mesmo objectivo. Um fim, ainda assim, verdadeiramente enriquecido pela multiplicidade e pela diferença.

São, pois, seis as personagens intervenientes. Atravessando oceanos e continentes por este mundo fora, seis sólidas e deslumbrantes personagens transpõem os limites temporais desde um remoto século XIX até um futuro pós-apocalíptico. A narrativa evolui de modo sequencial, por ordem cronológica, como se a cada capítulo o relógio avançasse para uma nova etapa da vida terrena. Ao contemplar o último protagonista, o tempo transfigura-se e somos catapultados para cada um dos intervenientes anteriores de maneira inversa, até voltarmos ao ponto de partida, o que permite observar de novo cada uma das personagens mas de um modo completamente diferente do inicial. É nesta simetria inquietante que recai o grande objectivo e princípio deste livro: o tempo é eterno, a história é cíclica, o homem é finito. As mesmas causas produzem os mesmos efeitos. Estejamos integrados numa tribo selvagem ou numa sociedade moderna, apesar de todas as evidentes diferenças e aparentes avanços ou recuos, existe sempre o mesmo propósito: poder. Persuasivo e corrosivo, este instrumento é intemporal, norma em qualquer canto do planeta onde dele exista um mínimo vislumbre. Porquê? Porque o poder é riqueza. É domínio. É excitante. Porque o poder sabe bem a quem o tem. Contudo, nem tudo o que sabe bem é o bem. Se inúmeras batalhas e duas guerras mundiais não nos ensinaram isso, não sei o que o fará.

Posto isto, vêm outras questões: o que é o bem? Como se distingue o correcto do errado? Até que ponto se pode utilizar a ambiguidade como argumento? Evidentemente, este livro é profundamente introspectivo. Dá que pensar e repensar e cada capítulo é único neste aspecto, aliado à singularidade da sua personagem e à sua dimensão pessoal. Contudo, existe sempre um elo filosófico entre as seis vidas aqui patentes, não fosse este um sexteto - brincadeira do próprio Mitchell a certo ponto - dirigido sob a sua batuta na orquestra da humanidade. O resultado é, pois, uma heterogénea harmonia, por vezes acutilante, outras vezes suave, permanentemente espelhando em cada nota o verdadeiro significado da vida.

Com efeito, esta não é uma leitura fácil. A obra avança célere, mas queremos ficar retidos em certas passagens, absorver a sua linguagem e incorporá-la em diversas linhas de pensamento. O ritmo torna-se lento, denso, mas é totalmente avassalador. Mitchell é mais que um inteligente escritor. É também um sábio professor. Ao explorar diversos conhecimentos científicos, linguísticos, históricos, artísticos e religiosos condensa todos os interesses físicos e metafísicos que o homem revela ter e mina, nas suas diversas essências, a própria essência humana que os une, porém que também os separa. Um livro destes exige perspicácia e atenção. Facto é que somos recompensados a cada instante.

Talvez seja relevante referir que a história em si, contendo as suas seis pequenas histórias, não se distingue pela resolução da mesma. A partir de determinado momento, torna-se expectável o destino de cada interveniente. Seja pela profundidade bem cimentada de cada um que permite ao leitor conhecer a fundo a personagem e, de certo modo, pensar como ele, seja pela transversalidade que atravessa as seis histórias e que a certo ponto se confundem, consegue-se conceber um futuro possível. A verdadeira importância prende-se, mais uma vez, com essa mesma transversalidade que figura entre personagens e, consequentemente, entre os leitores, na mensagem que Mitchell vinca como um sério aviso ao homem e ao seu livre arbítrio.

Na sua audácia e singularidade, Cloud Atlas - Atlas das Nuvens é um provocador ensaio do pensamento humano e das suas incontornáveis particularidades. A fluidez e viscosidade do tempo e da história alteram-se e sobrepõem-se entre si, nunca rematando uma barreira definitiva entre visões e épocas, que no fundo se confundem por possuírem tanto em diferença como em semelhança. Esta é uma obra magistral, impressionante, que oferece viagem e sonho, numa névoa indistinta que permite sempre novas possibilidades ao ser desbravada, mediante o propósito que se afronta. Um autor brilhante. Um dos melhores livros dos últimos tempos.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Resultado do Passatempo 4º Aniversário (3): "A Mulher Má" de Marc Pastor



Chegou o momento de anunciar o último vencedor dos passatempos de aniversário do blogue. Desde já, o meu profundo obrigado a todos os participantes que fizeram destes passatempos um sucesso e às editoras que tornaram estas iniciativas possíveis.

No último passatempo, com o apoio da Topseller, chancela da 20|20 Editora, estava a sorteio um exemplar do livro A Mulher Má de Marc Pastor. Entre todas as participações correctas, foi sorteado o vencedor que levará consigo o livro:

32 - Telma Sofia Mota Oliveira

Muitos parabéns!
Quanto a todos os outros participantes, continuem por perto pois a qualquer momento pode surgir uma nova oportunidade!

Obrigado e boas leituras!

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Novidade Saída de Emergência: "Uma Praça em Antuérpia" de Luize Valente


Coleção: A História de Portugal em Romances
Data 1ª Edição: 18/09/2015
Nº de Páginas: 352
Encadernação: Capa Mole


A história de duas irmãs que a guerra separou e o terrível segredo que deixaram para trás

Sinopse
«Há uma saga que ainda não foi contada sobre a Segunda Guerra Mundial: a história de duas irmãs portuguesas, Olívia e Clarice. Olívia casa-se com um português e vai para o Brasil. Clarice casa-se com um alemão judeu e vai morar em Antuérpia, na Bélgica. Ambas vivem felizes, com maridos e filhos, até que a guerra começa e a Bélgica é invadida.
Para escapar da sombra nazi que vai devorando a Europa, a família de Clarice conta com a ajuda de Aristides de Sousa Mendes, o cônsul que salvou milhares de vidas emitindo vistos para Portugal, em 1940, enquanto atuou em Bordéus, França.
A família recebe o visto mas, ao chegar à fronteira de Portugal,um destino trágico a espera... Destino que vai mudar e marcar a vida das irmãs para sempre, por causa de um segredo que só será revelado sessenta anos depois.»

A crítica
"Uma história universal, de grandes amores, fatais desamores e intensa fraternidade em tempos de guerra. Arrebatador." - Carolina Floare em Sidney Rezende

A autora
Luize Valente nasceu no Rio de Janeiro, é escritora, documentarista e jornalista, com mais de 25 anos de experiência em televisão, nas redes Globo, Bandeirantes, canal GNT e GloboNews. É autora de diversas obras e documentários, entre os quais se destacam o livro em coautoria com Elaine Eiger Israel: rotas e raízes, e os documentários Caminhos da Memória: a Trajetória dos Judeus em Portugal (2002) e A Estrela Oculta do Sertão (2005), que recebeu o prémio de Melhor Documentário no Festival Internacional de Cinema Judaico de São Paulo. 
A partir de 2012 envereda pela ficção, publicando na Editora Record o romance histórico O Segredo do Oratório (2012). 
Em 2015 foi lançado, igualmente pela Editora Record, o seu novo romance histórico, Uma Praça em Antuérpia, que agora temos o privilégio de editar em Portugal na ilustre Coleção da História de Portugal em Romances. Estão a decorrer negociações com uma produtora de Nova Iorque para a adaptação deste título ao cinema.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Resultado do Passatempo 4º Aniversário (2): "A Pura Verdade" de Dan Gemeinhart



É altura de anunciar mais um vencedor dos passatempos de aniversário do blogue. 
No segundo passatempo estava a sorteio um exemplar de uma novidade Editorial Presença, A Pura Verdade de Dan Gemeinhart
Entre todas as participações correctas, a sorte elegeu:

76 - Susana Maria Oliveira Fajardo

Muitos parabéns!
A todos os restantes participantes, não desanimem! Ainda falta anunciar um vencedor! 
Obrigado a todos por fazerem deste passatempo mais um sucesso e, claro, um agradecimento especial à Editorial Presença por tornar a iniciativa possível.

Boas leituras!

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Resultado do Passatempo 4º Aniversário (1): "A Invenção das Asas" de Sue Monk Kidd




Terminado o período de passatempos de aniversário do blogue, chega a altura de anunciar os vencedores. Desde já o meu obrigado às editoras que tornaram estas iniciativas possíveis e aos participantes que tornaram estes passatempos um sucesso!

No primeiro passatempo estava a sorteio um exemplar do livro A Invenção das Asas de Sue Monk Kidd, uma novidade Saída de Emergência. As respostas às perguntas colocadas, que podiam ser encontradas no excerto disponibilizado, seriam:

1. O que contou mauma a Hetty numa noite, quando esta tinha dez anos?
Contou que houve um tempo em África em que as pessoas podiam voar.

2. Qual é o "nome de cesta" de Hetty?
Handful.

3. Quando acontecia a festa da Senhora King?
Às Terças-feiras.

4. O que atirou Hetty por cima do muro?
Uma abóbora da horta.

E o vencedor é:

15 - Margarida Maria Ribeiro Serrano

Muitos parabéns!
Aos restantes participantes, não desanimem! Ainda falta revelar dois vencedores, que irão levar consigo dois fantásticos livros.

Obrigado a todos e boas leituras!

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Colheita de Julho


O mês de Julho foi especialmente bom para a estante - não tão bom para a carteira! 
Alguns livros que queria adquirir há algum tempo, em especial o de J. K. Rowling como Robert Galbraith, e outros que me faltavam para completar uma série, como os da saga Kushiel, finalmente chegam a este leitor. Entre os restantes encontram-se promoções e ofertas, sempre tão boas para levantar o ânimo! 
Aqui se encontram as preciosidades:



Destaque ainda para o novo número da Revista BANG!, no qual o Refém das Letras tem um pequeno contributo, relativamente a uma das sagas da fantasia que eu mais admiro, As Brumas de Avalon:


Até à próxima colheita! Boas leituras!

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Novidade ASA: "Aconteceu no Verão" de Beatriz Williams


Nº de páginas: 384
PVP: 16,90€

Sinopse
«1938. A jovem Lily Dane está de regresso a Seaview, a estância balnear onde passou todos os verões da sua vida até ao fatídico ano em que o seu coração foi despedaçado. O que mais deseja agora é descansar à beira-mar e esquecer a mágoa provocada pelo chocante casamento de Nick (o seu grande amor) e Budgie (a sua melhor amiga).
Lily não podia ter previsto que o casal estivesse igualmente de volta. A exuberante Budgie põe rapidamente a elite de Seaview em alvoroço. Ninguém escapa ao seu magnetismo, exceto (estranhamente) o próprio marido. Sob um sol tórrido, os dias de Lily são feitos de desejos reprimidos e desencontros intencionais. Mas as noites, longas e sufocantes, despertam memórias incómodas e desenterram verdades inconfessáveis. E não apenas as suas…
Torna-se evidente que os anos de separação não enfraqueceram os sentimentos entre Lily e Nick. Que enigma está então na origem da sua brutal separação? O que é que o tempo esconde?
Alheios ao que os rodeia, Lily, Budgie e Nick compõem um triângulo amoroso sobre o qual paira uma nuvem negra, uma inesperada força da Natureza que alterará o rumo das suas vidas para sempre.»

A autora
Licenciada pela Universidade de Stanford com um MBA da Universidade de Columbia, Williams trabalhou como consultora em Londres e Nova Iorque. Hoje, reside na costa do Connecticut com o marido e os filHos, e passa o seu tempo a escrever ou a tratar da roupa da casa.