terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Relançamento Presença: "Anna Karénina" de Lev Tolstói


Título Original: Anna Karénina 
Tradução: Nina Guerra e Filipe Guerra 
Páginas: 800 
Coleção: Obras Primas da Literatura Nº 6 

Sinopse
«Anna Karénina é um retrato ímpar, na sua riqueza e densidade, da sociedade russa de finais do século XIX, que abrange diferentes estratos da população, atividades sociais, tendências ideológicas, polémicas económicas, sociais e políticas, e que encerra uma crítica acutilante à nova aristocracia russa da época. Os dramas familiares, com os seus problemas morais, a sua busca de um ideal para a vida em matrimónio, surgem em franca ligação com o panorama geral da vida, o sistema de valores, os hábitos, os conceitos éticos e religiosos. Mas é também uma das maiores histórias de amor da literatura universal, e uma das mais trágicas, protagonizada por Anna Karénina, a bela mulher de um aristocrata muito rico e o Conde Vrônsky, um galante oficial do exército. Com Anna Karénina, Lev Tolstói elevou à perfeição o romance de realismo social e criou uma das heroínas mais amadas da literatura de todos os tempos. A presente edição foi traduzida diretamente do russo por Nina Guerra e Filipe Guerra, distinguidos com o Grande Prémio de Tradução Literária APT/Pen Clube Português.»

O autor
Nascido numa família nobre, em Iasnaia Poliana, na Rússia, a 9 de setembro de 1828, Lev Tolstói ficou órfão aos nove anos e foi educado por preceptores. Em 1843, iniciou o curso de Letras e Direito na Universidade de Kazan, mas desistiu dos estudos a meio. Regressou à terra natal, passando largos períodos em Moscovo e em São Petersburgo. Em 1851, data em que começou a escrever, alistou-se no Exército, seguindo o seu irmão mais velho para o Cáucaso, tendo mais tarde participado na Guerra da Crimeia. As suas experiências no campo de batalha contribuíram como material para a representação realista dos horrores da guerra, nas suas obras posteriores. Em 1856, abandonada a carreira militar, Tolstói viajou pela Europa, visitando diversos países. Estas viagens formaram o desenvolvimento das suas ideias políticas e filosóficas, sendo especialmente influenciado por Victor Hugo e a obra Os Miseráveis, assim como pelo pensamento de Proudhon. Ao regressar à Rússia, isolou-se na sua propriedade rural e, em 1865, iniciou Guerra e Paz, que lhe consumiu sete anos de trabalho. Na década de 1870 escreveria Anna Karenina. Ambas figuram entre as maiores obras da literatura mundial. Escreveu ainda muitas outras obras, com destaque para Ressurreição (1999), já editada pela Presença, o último livro publicado em vida do autor e que completa o trio dos seus grandes romances.

0 comentários:

Enviar um comentário