quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Pequenos Fogos em Todo o Lado



Título original: Little Fires Everywhere
Autora: Celeste Ng
Nº de páginas: 320
Editora: Relógio D'Água

Sinopse
«Em Shaker Heights, um pacato subúrbio de Cleveland, está tudo previsto — desde o traçado das ruas sinuosas até à cor das casas, passando pelas vidas bem-sucedidas que os seus residentes levam. E ninguém encarna melhor esse espírito do que Elena Richardson, cujo princípio orientador é obedecer às regras do jogo. A esta idílica redoma chega Mia Warren — uma artista enigmática e mãe solteira — com a filha adolescente, Pearl. Mia arrenda uma casa aos Richardsons. Rapidamente Mia e Pearl se tornam mais do que inquilinas: os quatro filhos dos Richardsons sentem-se cativados pelas duas figuras femininas. Mas Mia traz consigo um passado misterioso e um desprezo pelo statu quo que ameaçam perturbar esta comunidade cuidadosamente ordenada.»

Opinião
Destrinçar a verdade numa manta feita de mentiras é uma tarefa difícil. Apreender o significado dessa verdade e prescindir do que é irrelevante é ainda mais difícil. Com efeito, ninguém o consegue fazer sem, no processo, mudar parte de si e alcançar simultaneamente um novo estado de consciência no qual a sua realidade, por mais que se tente, nunca voltará a ser a mesma.

Pequenos Fogos em Todo o Lado narra a vida num pequeno subúrbio de Cleveland, Shaker Heights, e as vicissitudes dos seus habitantes cujo objectivo é alcançar a utopia familiar. A este ambiente imutável chegam Mia e Pearl, mãe e filha, na expectativa de encontrar com os seus recursos limitados um lugar onde possam finalmente assentar. Porém, as duas não passam despercebidas aos Richardsons, nomeadamente ao olhar atento de Elena, uma mulher bem sucedida, eloquente e moralmente irrepreensível. Enquanto o interesse mútuo entre as duas famílias estranhamente se adensa, alguns segredos bem guardados ameaçam revelar-se para por em causa a tranquilidade de Shaker Heights. Serão as informações inquietantes de Mia demasiado avassaladoras para Elena? Ou, por outro lado, terá Mia a força necessária para enfrentar os seus fantasmas e finalmente encarar o passado que a atormenta?

Este livro apresenta um conjunto de personagens muito heterogéneo. Na verdade, o protagonismo não recai sobre nenhuma delas, antes sobre a própria história, o que lhe confere uma grande riqueza. A acção decorre de forma a oferecer simultaneamente os diferentes pontos de vista dos seus intervenientes, permitindo ao leitor uma certa imparcialidade. Assim, é possível ter empatia por todo o leque de personagens, até mesmo por aquelas que, à partida, seriam as mais facilmente desprezadas.

Um dos aspectos mais positivos é a forma inteligente como a autora arquitectou a narrativa, iniciando-a pelo fim e alternadamente figurando presente e passado para uma melhor compreensão da mesma. Consequentemente, os acontecimentos sucedem-se a um ritmo diligente, tornando-se impossível largar o livro até ter conhecimento do seu desfecho. O estilo claro e hábil da escrita de Celeste Ng é outra mais valia para uma agradável e aliciante leitura. 

Recaindo sobre a temática familiar, Pequenos Fogos em Todo o Lado é sobretudo um retrato das relações humanas e crescimento pessoal, da exaltação de sentimentos e afirmação da identidade perante as adversidades. Relata a vida como um conjunto de oportunidades e escolhas e das consequências que daí advêm, sendo inquestionavelmente a decisão de fugir ou de encarar essas consequências que determina o caminho, mais ou menos sinuoso, para encontrar a felicidade.

Com uma prosa magnífica e personagens surpreendentes, Celeste Ng consegue um romance bem estruturado que cativa o leitor. Pequenos Fogos em Todo o Lado é uma experiência que reflecte a fragilidade humana, mas também a coragem que se encontra nos lugares em que menos se espera. Por todas as razões já enunciadas, este é um livro que recomendo vivamente.

sábado, 4 de agosto de 2018

Novidade Saída de Emergência: "Coração Negro" de Naomi Novik



Coleção: BANG
Nº: 295
Data 1ª Edição: 03/08/2018
Nº de Páginas: 432
Encadernação: Capa Mole

Vencedor do Prémio Nebula para Melhor Romance e do Prémio Locus para Melhor Romance de Fantasia

Sinopse
«Agnieszka adora a sua pacata aldeia no vale, as florestas e o rio cintilante. Mas o maléfico Bosque permanece na fronteira e a sua sombra ameaçadora paira sobre a vida da jovem.
O povo depende do feiticeiro conhecido apenas por Dragão para manter os poderes de Bosque afastados. Mas o Dragão exige um terrível preço pela sua ajuda: uma jovem deve servi-lo durante dez anos, um destino quase tão terrível como perecer a Bosque.
A próxima escolha aproxima-se e Agnieszka tem medo. Todos sabem que o Dragão irá levar a bela, graciosa e corajosa Kasia, tudo aquilo que Agnieszka não é, e a sua melhor amiga no mundo. E não há forma de a salvar. Mas Agnieszka teme as coisas erradas. Porque quando o Dragão chega, a sua escolha surpreende todos...»

A autora
Naomi Novik nasceu em Nova Iorque em 1973. Estudou Literatura Inglesa e formou-se em Ciência de Computadores na Columbia University. Foi nomeada para o prémio Hugo e recebeu os prémios John W. Campbell e Locus, ambos para Melhor Novo Autor, e o Compton Crook Award para Melhor Romance de Estreia. Vive em Nova Iorque com o marido e a filha.

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Destemida



Título original: The Valiant
Autora: Lesley Livingston
Nº de páginas: 320
Editora: Saída de Emergência

Sinopse
«Fallon é a filha mais nova de um orgulhoso rei celta e sempre viveu na sombra da lendária reputação da guerreira de Sorcha, a sua irmã mais velha, que morreu em combate quando os exércitos de Júlio César invadiram a ilha da Bretanha.
Na véspera do seu 17.º aniversário, Fallon está ansiosa por seguir os passos da irmã e conquistar o seu legítimo lugar entre os guerreiros reais. Mas ela nunca terá essa oportunidade, já que é capturada e vendida a uma escola de elite que treina mulheres gladiadoras — e cujo patrono é o próprio Júlio César. Numa cruel reviravolta do destino, o homem que destruiu a família da jovem poderá ser a sua única hipótese de sobrevivência.
Agora, Fallon terá de ultrapassar rivalidades perversas e combates mortais — dentro e fora da arena. E talvez a maior ameaça de todas: os seus sentimentos proibidos, porém irresistíveis, por Cai, um jovem soldado romano.»

Opinião
Fallon, uma destemida guerreira celta, vê o seu destino mudado perante um acontecimento que a marcará para sempre. Através de uma viagem com rumo à sua nova vida como gladiadora, Fallon depara-se inesperadamente com o seu passado, gerando-se um confronto entre a sua nova identidade e aquilo que julgava ser a sua verdade. Com uma amálgama de revelações, conseguirá Fallon aceitar o seu caminho, quando simultaneamente se apercebe que a sua história se teceu com base em mentiras?

Destemida, o primeiro livro desta trilogia, apresenta uma personagem principal forte, desde logo cativando o leitor. Narrada na voz da protagonista, a história acompanha Fallon e os acontecimentos que a tornam numa gladiadora de César. O ponto mais forte da narrativa é, sem dúvida, Fallon que através da sua força de carácter e ousadia manifesta um brilho peculiar. Cai e Elka são outras duas forças imprescindíveis, constantemente ao lado de Fallon e um ponto de apoio muitas vezes fundamental. Não obstante, nesta primeira fase muito permanece por descobrir acerca dos intervenientes da história, bem como o papel que irão desempenhar ao longo da mesma.

O aspecto mais interessante deste livro é, a meu ver, a fusão entre a mitologia celta e a Roma Antiga. Como guerreira cantii, Fallon provém de um ambiente demarcadamente celta envolto no misticismo da deusa Morrighan, aliada à singular figura do corvo. Por outro lado, a gladiadora empenhará este seu cunho na arena, usando-o como trunfo e uma mais valia na sua luta como mulher de Roma. Seria fascinante se nos próximos volumes a autora apostasse mais nesta vertente e cruzasse com mais afinco as duas fortes influências culturais que estruturam Fallon.

A obra é dotada de uma narrativa simples e coerente, na qual os acontecimentos se sucedem vertiginosamente e contribuem para uma leitura fluída e agradável. A autora consegue, por vezes, realmente surpreender, manifestando um genuíno interesse na temática que aqui explora e, dessa forma, transmitindo o interesse ao leitor que anseia por saber mais. Não sendo, de todo, um livro de História, Destemida fornece um panorama geral da época que retrata, dando ênfase às personagens e àquilo que elas, eventualmente, poderiam ter sido em eras longínquas no tempo.

Nitidamente, Livingston pretendeu exaltar a figura feminina e o seu papel na sociedade romana. Mais que amantes e servas, as mulheres aqui retratadas são guerreiras implacáveis cuja verdadeira força vem de dentro e se manifesta nas suas decisões. Com o propósito de alcançar aquilo em que acreditam, as suas lutas são difíceis e cruéis, mas são a única opção para quem quer marcar a diferença e respeitar a sua própria identidade.

Desta forma, Destemida é uma excelente introdução de saga com a sua narrativa aliciante e uma protagonista deslumbrante. O contexto histórico da obra é vantajoso para o seu enriquecimento, bem como o estilo de Livingston que permite uma leitura veloz. Resta aguardar pelos próximos volumes e contar com a bravura de Fallon para fazer desta obra um sucesso.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Novidade Relógio D'Água: "Pequenos Fogos em Todo o Lado" de Celeste Ng



Nº de páginas: 320
Lançamento: Já disponível

Sinopse
«Em Shaker Heights, um pacato subúrbio de Cleveland, está tudo previsto — desde o traçado das ruas sinuosas até à cor das casas, passando pelas vidas bem-sucedidas que os seus residentes levam. E ninguém encarna melhor esse espírito do que Elena Richardson, cujo princípio orientador é obedecer às regras do jogo.A esta idílica redoma chega Mia Warren — uma artista enigmática e mãe solteira — com a filha adolescente, Pearl. Mia arrenda uma casa aos Richardsons. Rapidamente Mia e Pearl se tornam mais do que inquilinas: os quatro filhos dos Richardsons sentem-se cativados pelas duas figuras femininas. Mas Mia traz consigo um passado misterioso e um desprezo pelo statu quo que ameaçam perturbar esta comunidade cuidadosamente ordenada.»

A crítica

«Um livro maravilhoso. Divertido, inteligente e sensível.» - Paula Hawkins

“Celeste Ng é sempre arguta, desafiante, generosa e original.” - Meg Wolitzer

«Provavelmente o meu livro favorito do ano.» - John Green

«Uma história intensa e emocionante.» - The Times

«Peguei no livro e não o consegui largar.» - Jodi Picoult

«Um livro espantoso.» - Matt Haig

A autora
Celeste Ng cresceu numa família de cientistas. Formou-se na Universidade de Harvard e tirou um mestrado em Belas Artes na Universidade de Michigan, onde recebeu uma bolsa Hopwood, destinada a jovens escritores. Começou por publicar pequenas ficções e ensaios em revistas da especialidade, tendo recebido o prémio Pushcart (que premeia textos literários publicados em revistas). Vive em Cambridge (Massachusetts) com o marido e o filho.
Tudo o que Ficou por Dizer, bestseller do New York Times, foi traduzido em mais de 20 países.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Novidade Saída de Emergência: "Destemida" de Lesley Livingston


Chancela: Saída de Emergência
Data 1ª Edição: 13/07/2018
Nº de Páginas: 320
Encadernação: Capa Mole

Sinopse
«Fallon é a filha mais nova de um orgulhoso rei celta e sempre viveu na sombra da lendária reputação da guerreira de Sorcha, a sua irmã mais velha, que morreu em combate quando os exércitos de Júlio César invadiram a ilha da Bretanha.
Na véspera do seu 17.º aniversário, Fallon está ansiosa por seguir os passos da irmã e conquistar o seu legítimo lugar entre os guerreiros reais. Mas ela nunca terá essa oportunidade, já que é capturada e vendida a uma escola de elite que treina mulheres gladiadoras — e cujo patrono é o próprio Júlio César. Numa cruel reviravolta do destino, o homem que destruiu a família da jovem poderá ser a sua única hipótese de sobrevivência.
Agora, Fallon terá de ultrapassar rivalidades perversas e combates mortais — dentro e fora da arena. E talvez a maior ameaça de todas: os seus sentimentos proibidos, porém irresistíveis, por Cai, um jovem soldado romano.»

A crítica
"Momentos bem passados" - The Globe and Mail

A autora
Lesley Livingston é uma premiada autora de livros para jovens. Tem um mestrado em Inglês pela Universidade de Toronto, onde se especializou em Literatura Arturiana e Shakespeare. Atua frequentemente com o grupo de teatro Tempest, de que é cofundadora. Vive atualmente em Toronto, Canadá. Pode consultar a página da autora em www.lesleylivingston.com.

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Novidade Porto Editora: "As vinhas de La Templanza" de María Dueñas


As vinhas de La Templanza
Nº de páginas: 536
Lançamento: Já disponível
PVP: 18,80€

Uma história de coragem perante as adversidades e de um destino marcado pela força de uma paixão.

Sinopse
«Nada fazia supor a Mauro Larrea que a fortuna que tinha conquistado fruto de anos de luta e perseverança se desmoronaria de um dia para o outro, graças a um inesperado revés.
Asfixiado com dívidas e afogado em incertezas, aposta os últimos recursos numa jogada temerária na esperança de se reerguer. Até que a perturbadora Soledad Montalvo, mulher dum negociante de vinhos inglês, entra na sua vida para o arrastar rumo a um futuro inesperado. 
Da jovem república mexicana à radiante Havana colonial, das Antilhas à Jerez da segunda metade do século XIX quando o comércio de vinhos com Inglaterra converteu a cidade andaluza num enclave cosmopolita e lendário, por todos estes cenários se desenrola As vinhas de La Templanza, um romance que fala de glórias e derrotas, de minas de prata, intrigas de família, vinhas e cidades fascinantes cujo esplendor se desvaneceu com o tempo.»

A crítica
«Pelo preço de uma, Dueñas oferece-nos dois romances: um, de aventuras, e outro, sentimental, de fácil leitura e paixões arrebatadoras, à maneira de Isabel Allende» - Andrés Amorós, LiberdadDigital

A autora
Doutorada em Filologia Inglesa, Maria Dueñas é professora titular da Universidade de Murcia depois de ter já passado pela docência em várias universidades norte-americanas. É autora de trabalhos académicos e de muitos projetos educativos, culturais e editoriais.
Maria Dueñas nasceu em Puertollano (Ciudad Real) em 1964, é casada, tem dois filhos e reside em Cartagena.
O Tempo entre Costuras foi o seu primeiro romance, publicado pela Porto Editora, tendo sido adaptado à televisão, e exibido em Portugal pela TVI.

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Novidade Topseller: "Mulheres da Noite" de Sara Blædel



Nº de páginas: 368
Lançamento: 21 de Maio
PVP: 18,79€ 

A Rainha Dinamarquesa do Thriller vai estar pela primeira vez em Portugal, nos dias 25, 26 e 27 de maio.

Sinopse
«Ninguém sabe exatamente quem é a mulher que aparece degolada numa das zonas mais mal frequentadas de Copenhaga. Quando a inspetora Louise Rick chega ao local, rapidamente percebe que se trata de uma prostituta. Na Dinamarca, no entanto, a prostituição é legal e não anda de mãos dadas com o crime. Quem estará, então, por detrás desta morte? Isso é o que a imprensa quer saber, e o caso torna-se rapidamente mediático. Quando Louise recebe um telefonema da sua amiga jornalista Camilla Lind, pensa que ela quer informações acerca do crime. Mas o que Camilla lhe quer contar é que encontrou um bebé embrulhado numa toalha, no interior da igreja que frequenta. E o bebé não tinha um dos dedos do pé. Estarão ambos os casos relacionados? Conseguirá Louise resolvê-los aos dois? E será que o que está a acontecer em Copenhaga tem ramificações ainda maiores?»

A crítica
«Sara Blædel é incrivelmente talentosa em manter o leitor preso ao livro mesmo quando este preferiria desviar o olhar nas cenas mais gráficas. Recomendado para fãs de Camilla Läckberg.» — Library Journal 

«Uma protagonista inteligente que luta contra os seus próprios medos e defeitos, numa história contada de forma muito hábil, ao estilo negro do thriller nórdico.» — Booklist 

«Consegue descrever crimes terríveis de modo absolutamente genial e envolvente. Um realismo intransigente que revela o thriller no seu melhor.» — The Washington Post

«Um thriller realista ao ponto de incomodar, que brilha com uma prosa limpa e um suspense continuado.» — Booklist

A autora
Sara Blædel iniciou a sua carreira literária como fundadora de uma editora especializada em policiais e thrillers. Este trabalho aproximou-a do jornalismo, onde acabou por cobrir uma vasta gama de histórias policiais e julgamentos. Foi nessa altura – e enquanto esquiava na Noruega – que começou a imaginar a trama do seu primeiro romance, Green Dust, com o qual venceu o primeiro de inúmeros prémios, The Danish Crime Academy’s Debutant Award. As Raparigas Esquecidas (Ed. Topseller, 2016) é o seu livro mais aclamado, o qual foi contemplado em 2015 com o Gyldne Laurbaer, o mais importante prémio literário da Dinamarca. Os seus livros são bestsellers internacionais e já foram publicados em 37 países.

Saiba mais sobre a autora em sarablaedel.com