terça-feira, 13 de setembro de 2016

Novidade Topseller: "O Samaritano" de Mason Cross


Nº de páginas: 384
PVP: 18,79€
Lançamento: Já disponível 

Sinopse
«Se o seu carro avariar de repente, tenha medo, tenha muito medo…
Elas pensavam que ele queria ajudar… Estavam enganadas.
Após uma noite de tempestade, em Los Angeles, a detetive Jessica Allen é chamada ao local onde houve um deslizamento de terras. O motivo? Uma descoberta macabra: foi encontrado o corpo de uma jovem cujo pescoço foi degolado com um corte invulgar.
No mesmo dia, são descobertos perto daquele local outros dois corpos mutilados de maneira semelhante. A detetive descobre que se trata da obra de um assassino que opera há mais de dez anos, sem nunca ter sido apanhado. É conhecido como o «Samaritano» e captura jovens desamparadas, cujos carros avariaram, deixando-as paradas e sozinhas na estrada.
É então que Carter Blake aparece para oferecer os seus serviços a esta investigação policial. O secretismo em volta das suas verdadeiras intenções leva a detetive a desconfiar dele. Mas quando o Samaritano prossegue com uma escalada de assassínios, os dois terão de se unir para o deter de uma vez por todas…»

A crítica
«Mason Cross é autêntico e tem a sua própria voz. O seu talento único para criar momentos de tensão eleva a adrenalina quase até ao limite.» - Daily Mail

«Os leitores vão ficar extasiados.» - Publishers Weekly

O autor
Nasceu em Glasgow, na Escócia, em 1979. Licenciou-se em Línguas e fez uma pós-graduação em Tecnologias de Informação, o que lhe permitiu descobrir que tem muito mais êxito com as palavras do que com os computadores.
Sempre se dedicou à escrita, sendo autor de um número considerável de contos policiais, incluindo A Living, que foi finalista do prémio Quick Reads «Get Britain Reading».
É autor de O Caçador, igualmente publicado pela Topseller, e deste O Samaritano, o seu mais recente thriller, que foi selecionado para o Richard and Judy Book Club.

As primeiras páginas podem ser lidas aqui.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Grupo 20l20 Editora: Rentrée com autores e títulos que vão agitar o mercado



O mais importante trimestre do ano para o mercado editorial está mesmo aí à porta e a rentrée do Grupo 20l20 Editora não podia iniciar-se de forma mais prestigiante. A Guerra Não Tem Rosto de Mulher, a marcante obra de estreia da Prémio Nobel de Literatura Svetlana Alexievich, assume um lugar de honra numa lista de livros que prometem cativar os leitores adultos e enriquecer os mais novos.

Nota: A Rapariga no Comboio, o livro mais vendido em 2015, irá alcançar os 100 mil exemplares editados em Portugal, em outubro. Uma marca impressionante para a obra de estreia de Paula Hawkins, cuja adaptação ao cinema tem estreia marcada para 06 de outubro. A Rapariga no Comboio mantém-se no Top 10 (ficção) há mais de um ano consecutivo.

Desvendamos, então, alguns dos títulos mais importantes que vão chegar às livrarias sob as cinco chancelas do Grupo 20l20 Editora — Booksmile (Infantojuvenil); Elsinore (Ficção e Não-Ficção Literária); Nascente (Autoajuda e Desenvolvimento Pessoal), Topseller (Ficção); Vogais (Não-Ficção).


SETEMBRO 

ELSINORE

Com publicação prevista para 5 de setembro, A Guerra não Tem Rosto de Mulher, de Svetlana Alexievich, Prémio Nobel de Literatura, revela a perspetiva e o papel fundamental — que a História silenciou — das mulheres que estiveram na linha da frente durante a Segunda Guerra Mundial. Esta é a marcante obra de estreia de Svetlana Alexievich, publicada originalmente em 1985, depois de quatro anos de pesquisa e centenas de entrevistas. A edição da Elsinore corresponde ao texto fixado em 2002, quando a autora reescreveu o livro e incluiu novos excertos com uma força que, antes, a censura não lhe tinha permitido mostrar. Tradução de Galina Mitrohovitch. 

A 19 de setembro publicaremos O Luto É a Coisa com Penas, a estreia extraordinária e consensual entre a crítica do autor britânico Max Porter, vencedor do Prémio Dylan Thomas 2016. Parte novela, parte fábula polifónica, parte ensaio sobre o luto, combinando sensibilidade e um estilo corajoso, o livro é um retrato vivo do pesar de um pai e dos seus dois filhos após a morte súbita da mãe. Carregado de um humor inesperado e marcado por uma profunda verdade emocional, O Luto É a Coisa com Penas é a apresentação de uma nova voz literária, entusiasmante e original. Tradução de Daniel Jonas, edição especial em capa dura. 

Ainda em setembro, no dia 27 a Elsinore acompanhará a edição mundial de Born to Run, a aguardada autobiografia de Bruce Springsteen. Foram poucas as vezes em que um artista contou a sua própria história com tanta força e coragem, equilibrando o lirismo de um músico singular e a sabedoria de um homem que reflectiu profundamente acerca das suas experiências de vida. A escrita de Springsteen reflete a sinceridade, a poesia e a força simbólica das suas canções, retratando, como elas, as memórias, as raízes, os homens e as mulheres comuns, a indústria do rock 'n' roll, a sociedade americana. Tradução de Maria do Carmo Figueira e João Reis. 

VOGAIS

Grit: O Poder da Paixão e da Perseverança foi escrito por Angela Duckworth a partir da sua TED Talk – uma das mais vistas de sempre, com quase 8 milhões de visualizações. Foi o livro de não-ficção mais cobiçado na Feira de Frankfurt em 2014, mas só agora publicado. Filha de um cientista que frequentemente a recriminava pela sua falta de génio, Angela Duckworth, doutorada em Psicologia e bolseira da prestigiada Fundação MacArthur, explica neste livro que, para se alcançar o sucesso, mais do que ter talento ou sorte, é fundamental lutar com persistência pelos nossos sonhos – é essencial ter grit, determinação, garra. 

Originais: Como os Não-Conformistas Mudam o Mundo, Adam Grant, professor na prestigiada Wharton School e consultor de empresas como a Apple, a Google ou o Facebook, mostra como é possível reconhecer novas ideias ou valores e defendê-los das críticas e da resistência dos mais conformados e tradicionalistas. Originais promove como poucos a criatividade e a mudança. «Este livro marcante lança novas pistas sobre esta época de disrupção e renovação. Ao desconstruir alguns dos mitos das histórias de sucesso, desafia os dogmas e aponta o elemento em comum entre os verdadeiros agentes de mudança. Adam Grant oferece-nos um olhar inovador sobre o nosso lugar no mundo e, sobretudo, sobre o nosso potencial para o agitar e recriar.» - JJ Abrams, realizador de Star Wars: O Despertar da Força, e coautor e produtor executivo de Lost 

TOPSELLER

Colleen Hoover (9 de novembro), Chris Carter (O Carrasco do Medo) e C. W. Gortner (Mademoiselle Chanel) três autores internacionalmente reconhecidos no género romance, thriller e romance histórico, respetivamente, regressam com aguardadas obras. 

NASCENTE

Do Direito, ao Jornalismo, ao Yoga, Filipa Veiga explica, em Yoga-me, como mudar de vida é possível. Partilha as histórias da sua infância vivida em Macau, o impacto do regresso a Portugal para estudar Direito, o choque de culturas e de como isso definiu o rumo na procura de equilíbrio. Narra as viagens inesquecíveis que fez a Bali e à Índia, deixando ainda dicas para começar a prática de yoga, para abrir a mente a um novo estilo de vida, e até receitas para deliciosas refeições. 

BOOKSMILE

Para os mais novos, Margarida Fonseca Santos, uma das mais queridas autoras nacionais, lança Reconstruir os Dias, um livro onde filho, pai e avô lidam com a mesma perda, tentando reconstruir o que pensavam já não ser possível após a morte de Rosarinho: os dias. 

O Bando das Cavernas, do português Nuno Caravela, soma e segue. Com o lançamento de O Bando das Cavernas 14: Fã n.º 1, a coleção alcança os 97 mil exemplares editados. 




OUTUBRO 

ELSINORE

No dia 3 de outubro, chegará às livrarias Depois do Fim: Crónica dos Primeiros 25 Anos da «Guerra de Civilizações», de Paulo Moura. O terrorismo, o Estado Islâmico, a guerra na Síria, a crise dos refugiados — o que nos trouxe até esta tempestade perfeita? Partindo dos seus diários pessoais de guerra, escritos no epicentro dos principais conflitos dos últimos 25 anos, Depois do Fim é a crónica do nosso tempo, apresentada pela experiência e as palavras de um dos mais premiados jornalistas portugueses. Mais que narrativa histórica, é um livro sobre as pessoas que viveram a História, que nos ajuda a enquadrar e compreender este quarto de século de conflitos, idealismos e decepções, invasões, migrações forçadas e extremismos. 

No dia 17, Anatomia de Um Soldado, de Harry Parker, membro do exército inglês que perdeu as duas pernas no Afeganistão e, desde então, se dedicou à arte e à escrita — um romance que apresenta, integralmente do ponto de vista de objetos inanimados (uma bota, uma arma, um colete), a guerra e as suas consequências para um soldado envolvido numa situação extrema. Tradução de Pedro Garcia Rosado. 

A 31 de outubro editaremos Yoro, o desconcertante e elogiadíssimo primeiro romance de Marina Perezagua, autora de culto em Espanha: o testemunho epistolar de H., uma mulher que sobreviveu ao ataque norte-americano em Hiroxima, tendo ficado desfigurada, para o juiz que se prepara para a julgar. Na carta, que ocupa todo o romance e funciona como revelação onírica do mundo interior de H. e da sua interação com a realidade, numa alegoria do mal e da esperança, a mulher defende a justeza dos seus atos através da memória da sua relação (complexa, dúbia) com Jim, um soldado americano, e da procura de ambos por Yoro, uma rapariga que este adotara no Japão durante a Segunda Guerra Mundial. Tradução de Cristina Rodriguez e Artur Guerra. 

Outubro será também o mês da nossa estreia na ficção portuguesa, com a publicação de A Avó e a Neve Russa, de João Reis. Narrado na primeira pessoa e escrito da perspetiva de uma criança com 11 anos, este é um romance feito de inocências aparentes e da coragem com que se veste o deslumbramento das infâncias, sobre a peregrinação de um neto através dos Estados Unidos para encontrar uma cura para os «pulmões destruídos» da sua avó bielorrussa, sobrevivente do acidente nuclear de Chernobyl e emigrante no Canadá. O livro é o resultado da residência literária de João Reis em Montreal. 

VOGAIS

A Guerra Secreta, de Max Hastings 

Os espiões, os códigos e as guerrilhas tiveram um papel central na Segunda Guerra Mundial. Foram usados por todas as nações para obter informação secreta sobre os seus inimigos e antecipar movimentações, tendo influenciado decisivamente o conflito. Em A Guerra Secreta: Espiões, Códigos e Guerrilhas 1939–1945, Max Hastings, historiador especialista neste período e autor dos aclamados Catástrofe e Inferno, apresenta as mais extraordinárias sagas de informação e resistência, avaliando os verdadeiros triunfos dos espiões e dos decifradores de códigos e corrigindo mitos e falsas histórias, naquela que é uma nova perspetiva acerca do maior conflito de sempre. 

Com o Humor Não se Brinca, de Nelson Nunes 

Ricardo Araújo Pereira, Herman José, Nuno Markl, Bruno Nogueira, João Quadros, Salvador Martinha, Nilton e muitos outros humoristas (incluindo os mais destacados da novíssima geração) levam-nos, neste livro, até ao fascinante centro do mundo da comédia portuguesa, revelando os seus mecanismos, fronteiras e polémicas. Através de conversas com os comediantes, Nelson Nunes, jornalista e escritor apaixonado por boas piadas, dá-nos a conhecer as suas carreiras — os passos em falso, os momentos de sorte, os grandes êxitos, as rivalidades, o que os une e os afasta — e revela tudo o que pensam sobre as técnicas fundamentais para a escrita humorística. 

Sobre Bowie, de Rob Sheffield 

Escrito por Rob Sheffield, o prestigiado crítico musical da Rolling Stone, esta é uma reflexão biográfica sobre a vida e carreira de David Bowie que explora o seu legado e a ligação duradoura e recíproca entre o músico e os seus fãs. Num texto que funciona como uma forma de memória de uma amizade, Rob Sheffield explica também por que motivos a morte de Bowie gerou uma catadupa sem precedentes de reações emotivas um pouco por todo o mundo. 


Heróis Contra o Terror: Os Voluntários Portugueses Que Foram Enfrentar o Estado Islâmico, de Nuno Pinto 

Escrito por Nuno Pinto, jornalista da Sábado que tem feito trabalhos sobre a ação do Estado Islâmico e a guerra civil na Séria, este livro apresenta as histórias dos portugueses que se juntaram a forças rebeldes, milícias curdas e outros exércitos para ajudar a combater o Daesh. São relatos da enorme coragem e altruísmo destes portugueses, heróis da era moderna, que deixaram tudo para trás para tentar combater o horror causado pelos apoiantes do Estado Islâmico. 

Tocado por Deus: Como Vencemos o Campeonato do Mundo, de Diego Armando Maradona 

Trinta anos após a consagração da Argentina como campeã mundial de futebol, Diego Armando Maradona recorda e relata, na primeira pessoa e com o seu estilo inconfundível, o momento mais fulgurante da sua carreira e de todo o futebol argentino, num dos campeonatos mundiais de maior qualidade de sempre. A vitória da Argentina, que nunca se repetiu — apesar do surgimento de Lionel Messi, considerado por alguns como o melhor futebolista de todos os tempos —, é neste livro analisada pelo seu protagonista, que revela como a equipa triunfou contra tudo e contra todos, e como seria possível repetir o feito no presente. 

The Telomerase Revolution 

A ciência está à beira de uma descoberta revolucionária. Sabemos hoje mais sobre o envelhecimento, e como preveni-lo, do que alguma vez soubemos, e a possibilidade de revertê-lo já não pertence ao domínio da ficção científica. O Dr. Michael Fossel, um dos cientistas europeus da linha da frente da investigação sobre o envelhecimento e a doença, na qual trabalha há várias décadas, mostra neste livro como a Telomerase, uma nova técnica de intervenção celular, permite estender o tempo de vida e reverter o envelhecimento das células. Este é um livro acessível e cientificamente detalhado, abrindo as portas à entusiasmante promessa da vida mais longa e sempre saudável. 

TOPSELLER

Maria João Fialho Gouveia tem vindo a afirmar-se como autora de referência no romance histórico. Depois de D. Francisca de Bragança: A Princesa Boémia (2.ª edição) e As Lágrimas da Princesa, dia 17 de outubro chega às livrarias Inês, um romance sobre uma das mais empáticas figuras da história de Portugal: Inês de Castro. 

Autora referência do romance erótico, Maya Banks aquece a temperatura com o romance Descobre-me, enquanto James Patterson, o autor mais bem-sucedido em todo o mundo, desperta os sentidos com mais um frenético policial (Kill Alex Cross). 

Tessa Dare, autora de romances de época, tão em voga em Portugal, traz-nos A Week to be Wicked. Já o britânico M. J. Arlidge, que tanto sucesso fez na Feira do Livro de Lisboa, regressa com mais um intenso thriller, Little Boy Blue. S.K. Tremayne, autor de As Gémeas do Gelo (2.ª edição), cumpre com as expectativas dos leitores com o seu novo thriller A Criança de Fogo

BOOKSMILE 

Simão, o Pequeno Leão é a estrela da nova coleção de Maria Inês de Almeida, uma das autoras que mais se tem destacado na promoção, em Portugal e no resto do mundo, da literatura infantil. 

Lady Bug, uma das licenças infantis mais desejadas, voa para os livros sob a chancela Booksmile. Depois do sucesso na televisão, a joaninha mais famosa do mundo vai colocar as crianças a ler. 


NOVEMBRO 

ELSINORE

Em novembro publicaremos O Que não É Teu não É Teu, de Helen Oyeyemi, considerada pela Granta uma das melhores novas escritoras britânicas, vencedora do prémio Somerset Maugham e autora do aclamado romance Boy, Snow, Bird (que editaremos em 2017). Concebido como uma reflexão sobre chaves e fechaduras, tanto literais como metafóricas, e partindo de mitologias que nos são familiares, O Que não É Teu não É Teu é uma coleção de histórias interligadas — por personagens, cenários, temas e sonhos — que desafiam as convenções narrativas da apresentação do tempo, do espaço ou da proximidade das personagens ao leitor (as que são aparentemente protagonistas podem tornar-se, de súbito, em elementos marginais do texto), mostrando como abrir e fechar — revelar, esconder — podem ser gestos de liberdade ou limitação. Tradução de Maria do Carmo Figueira. 

TOPSELLER

Depois de As Raparigas Esquecidas, Sara Baedel regressa com mais um intenso e elogiado thriller, O Trilho da Morte. Ben Kane (romance histórico), Jill Shavis (romance), Marie Rutkoski (fantástico), Ann Hood (romance contemporâneo) são alguns dos autores com novas obras nas livrarias. 

BOOKSMILE

Dia 1 de novembro é o dia mais esperado pelos fãs de Greg. O Diário de um Banana 11: Tudo ou Nada, de Jeff Kinney, chega às livrarias nacionais já com selo de bestseller, estando na corrida ao 1.º lugar dos livros mais vendidos no Natal - em 2015 foi 2.º, atrás de José Rodrigues dos Santos. A coleção infantojuvenil mais vendida em Portugal vai, com o lançamento deste novo volume, ultrapassar os 900 mil livros editados em Portugal – 165 milhões em todo o mundo. 

Dia 14 de novembro, é altura de festejar os 100 mil exemplares de O Bando das Cavernas. A coleção do português Nuno Caravela (texto e ilustrações) alcança um número bem redondo de livros editados, com o lançamento de O Bando das Cavernas 15: Desafio Ultra Mega Fixe

Como o Grinch Roubou o Natal, uma das obras mais emblemática de Dr. Seuss, traz memórias aos mais velhos e alegria aos mais novos.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Novidade Quinta Essência: "Retrato do Meu Coração" de Patricia Cabot


Nº de páginas: 400
PVP: €16,20

Sinopse
«Há alguns anos, num instante explosivo, a rivalidade de infância transformou-se em paixão selvagem para Jeremy, o belo e jovem duque de Rawlings, e Maggie Herbert, o objeto do seu afeto. Infelizmente, o escândalo que se seguiu baniu ambos para cantos opostos do mundo.
Agora o destino reuniu Jeremy e Maggie para uma longa dança de desejo, tão inflexível como os próprios amantes. Jeremy, um soldado condecorado, está determinado a finalmente reclamar Maggie. E Maggie, prestes a casar com outro, vê descontrolarem-se as suas fantasias secretas com Jeremy. Tudo o que os separa e à paixão escaldante que os anos já não podem abafar é o passado… e um presente repleto de ciúme, intriga e perigo...»

A autora
Meggin Patricia Cabot, autora bestseller de romances históricos, nasceu em fevereiro de 1967, em Bloomington, Indiana (EUA). Trabalhou como gestora numa residência universitária, foi ilustradora freelance e escreveu mais de cinquenta livros que assinou com diferentes pseudónimos. Entre eles destaca-se a série O Diário da Princesa (The Princess Diaries), publicada em mais de trinta países e adaptada ao cinema pela Walt Disney Pictures, com grandes êxitos de bilheteira.
As suas obras ganharam inúmeros prémios, incluindo o New York Public Library Books for Teen Age, o Booksense Pick, o Evergreen, o IRA/CBC Young Adult Choice, entre outros.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Resultado do Passatempo 5º Aniversário (5): "Nerve: Alto Risco" de Jeanne Ryan




Chegou o momento de anunciar o último vencedor dos passatempos do 5º Aniversário do blogue. No quinto passatempo, estava a sorteio um exemplar do livro Nerve: Alto Risco de Jeanne Ryan, gentilmente cedido pela Editorial Presença.

Entre todas as participações correctas foi eleito o vencedor. E o feliz contemplado é:

173 - Berta Iolanda Rodrigues Vinagre

Muitos parabéns! Em breve receberá um e-mail para confirmação de dados de modo a poder receber o exemplar.
A todos os restantes participantes, o meu agradecimento por contribuírem para o sucesso deste e dos anteriores passatempos. A quem não teve sorte, mais oportunidades virão. Basta estarem atentos.
Deixo ainda um agradecimento especial à Editorial Presença por tornar possível esta iniciativa.

Boas leituras!

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Resultado do Passatempo 5º Aniversário (4): "Letras Escarlates" de Anne Bishop




No quarto passatempo do 5º aniversário do blogue, o Refém das Letras, em parceria com a Saída de Emergência, tinha para oferecer um exemplar do livro Letras Escarlates, de Anne Bishop. Entre todas as participações válidas foi eleito o vencedor:

206 - Marilina Simões Fernandes

Muitos parabéns! Em breve irá receber um e-mail para confirmação de dados, de modo a receber o livro.

Uma vez mais, o meu agradecimento a todos os participantes e, claro, à editora por ter tornado possível esta iniciativa.

Resta um vencedor por apurar! Fiquem atentos!

Boas leituras!

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Resultado do Passatempo 5º Aniversário (3): "Guia de Um Astronauta para Viver Bem na Terra" de Chris Hadfield



Para o terceiro passatempo do 5º aniversário do blogue, o Refém das Letras contou com o apoio da Pergaminho, chancela da Bertrand Editora.

A sorteio estava um exemplar do livro Guia de Um Astronauta para Viver Bem na Terra de Chris Hadfield. Entre todas as participações correctas, o feliz contemplado com esta obra foi:

81 - Júlio Pereira Proença

Muitos parabéns! Em breve irá receber um e-mail para confirmar os seus dados de modo a receber o exemplar.
O meu agradecimento à Bertrand Editora, bem como a todos os participantes.
Ainda há dois vencedores para anunciar! Fiquem atentos!

Boas leituras!

O Poço da Ascensão



Título original: The Well of Ascension
Autor: Brandon Sanderson
Nº de páginas: 736
Editora: Saída de Emergência
Colecção: Bang!

Sinopse
«Alcançaram o impossível: o mal que governara o mundo pela força do terror foi derrotado. Mas alguns dos heróis que lideraram esse triunfo não sobreviveram, e eis que surge uma nova tarefa de proporções igualmente gigantescas: reconstruir um novo mundo. Vin é agora a mais talentosa na arte e técnica da Alomância e decide reunir forças com os outros membros do bando de Kelsier para ascender das ruínas de um passado vil.
Venerada ou perseguida, Vin sente-se desconfortável com o peso que carrega sobre os ombros. A cidade de Luthadel não se governa sozinha, e Vin e os outros membros do bando de Kelsier aprendem estratégia e diplomacia política enquanto lidam com invasões iminentes à cidade.
Enquanto o cerco a Luthadel se torna cada vez mais apertado, uma lenda antiga parece oferecer um brilho de esperança: o Poço da Ascensão. Mas mesmo que exista, ninguém sabe onde se encontra nem o poder que contém… Resta a Vin e aos seus amigos agarrar esta fonte de esperança e conseguir garantir o seu futuro e futuro de Luthadel, cumprindo os seus sonhos e os sonhos de Kelsier.»

Opinião

A mensagem do Sobrevivente ficou patente em O Império Final. Aqui, o legado é continuado pela sua aprendiz, Vin, a nascida das brumas que se revelou uma forte peça no turbilhão de acontecimentos que conduziram à formação de uma nova realidade política e social. Não obstante o seu evidente poder como alomante e a sua vontade em que o bem prevaleça, Vin ainda tem que enfrentar o maior dos conflitos que a assombra - aquele que trava consigo mesma - ao mesmo tempo que se revelam verdades ocultas no mundo e a sede de poder de líderes tiranos ameaça a segurança recentemente alcançada.

Este segundo volume da trilogia Mistborn é, numa primeira análise, denso, tanto em tamanho como em conteúdo. É apresentada muita informação, na maior parte das vezes codificada e aparentemente desprezável, que ao se acumular sem conduzir a uma conclusão lógica causa alguma confusão ao leitor. É verdade que o esforço por destrinçar esses pedaços de informação leva a cenários hipotéticos que seriam plausíveis, não fosse o autor um mestre do malabarismo narrativo e que, com as suas revelações, deita por terra essas teorias. Nisto, Sanderson conseguiu escolher os intervalos certos entre a apresentação dos factos e as respectivas justificações de modo a manter o interesse e não deixar cair o ritmo da leitura, havendo sempre algum ponto do enredo suspenso que impele o leitor a descobrir mais. Contudo, não só de revelações se constrói este livro. O que o torna realmente denso são os contornos fortemente estratégicos que reúne, sobretudo inerentes à figura de Elend Venture e à cidade de Luthadel.  A maior parte da narrativa preenche-se de ponderação e idealização de planos seguindo uma linha estratégica defensiva. Por contraste, o lado atacante, que se compõe por múltiplas partes, também tem a sua própria estratégia de combate. Formam-se verdadeiros impasses e a bola do poder permanece em constante alternância entre as forças em jogo, dificultando o vislumbre da vitória seja de que lado for.


Nestes estratagemas é possível assistir à evolução das personagens, sobretudo no que toca à sua dimensão emocional. Sem dúvida, a grande revelação pessoal é a de Elend, que no volume anterior constava como mera personagem secundária. Aqui, Elend tem direito ao lugar na tribuna e na sua já conhecida erudição entrega-se num verdadeiro compromisso ético e moral. Torna-se uma personagem que adquire conotação forte, quase como uma presença omnipresente na vida das restantes personagens. A sua transformação é notória, mas concisa e previsível, sendo um elemento fundamental no decurso dos acontecimentos. Maior relevância ainda é dada a Vin, como seria evidente. A jovem ingénua e inocente d' O Império Final cresceu, face à implacabilidade dos eventos recentes e da sua nova condição enquanto mulher num sistema político. Vin está agora consciente de que é mais que uma nascida das brumas. Vin é uma arma do povo e do reino, cujo papel vai muito para além da sua alomância. A sua figura é um conceito de adoração, portanto fomentando ideais grandiosos que almejam por uma nova paz. Apesar da maturidade que adquire, da perspicácia que demonstra nas mais improváveis ocasiões e dos seus instintos certeiros, Vin é alimentada por uma questão permanente. Uma dúvida, mas também uma certeza difusa. A certeza de que maiores eventos estão em decurso e que neles terá um papel a desempenhar, para bem de todos. Mas também a certeza de que algo obscuro e tenebroso brevemente surgirá e terá repercussões drásticas na sua vida, bem como nas vidas daqueles que ama. A dinâmica entre Vin e Elend perpassa toda a obra e mutuamente estas personagens ajudam-se no entendimento do mundo e deles mesmos, construindo uma relação que assenta sobretudo na confiança. À volta deste conjunto, encontram-se Sazed, o terrisano culto, influente, mas que aqui também sofre um forte dilema existencial, os restantes membros do bando de Kelsier, tais como Ham, Dockson, Coxo, Brisa, Susto e ainda tantas outras personagens que completam a complexa situação estratégica de Luthadel. 

De facto, é possível seguir duas linhas narrativas principais. Uma delas, o cerco de Luthadel, como já referido envolto numa complexa trama política e, portanto, a que mais modificações sofre e onde ocorrem mais surpresas. A outra linha relaciona-se com o misticismo que delineia o destino do império e ao qual estão ligadas as antigas profecias. Sem que sejam mutuamente exclusivas, estas duas linhas alternam-se e até se revelam inclusivas nalguns pontos. As decisões são tomadas tendo em conta o que é aparentemente mais importante. Mas, no cenário em vista, o que poderá ser mais importante? Salvar uma cidade e o seu povo? Ou salvar o futuro do império e do mundo? Como pode uma coisa levar à outra, sem comprometer a vida de inocentes e de corajosos que deram tudo pela causa do Sobrevivente? 

Sanderson alia uma escrita meticulosa e estilística a um intenso ritmo de acontecimentos. A leitura não é um processo célere, sobretudo no que toca à compreensão das personagens. Dando uma perspectiva global do conjunto de figuras que intervêm no momento, Sanderson é hábil ao ponto de transparecer a essência de cada uma, os seus pensamentos e as implicações das suas atitudes no seu desenvolvimento intra e interpessoal. Além disso, a alomância desempenha novamente um papel brilhante na descrição cinematográfica da acção e da visualização espacial, bem como apela a um raciocínio lógico de acção-reacção inerente à utilização dos metais. 

Num livro que é essencialmente especulativo, o final torna-se uma estrondosa surpresa, provando que até a mais cimentada das verdades pode estar envolta em brumas. É genial o modo como até aí acreditamos piamente no que nos é relatado sem desvendar o que está realmente escondido desde o início. Interpretar sinais. Avaliar perspectivas. É tudo da maior consideração, quando o mais simples dos factos não é um embuste. 

Mais que uma bem conseguida sequela, O Poço da Ascensão fornece um complexo enredo que põe termo a questões essenciais e desenvolve outras de maior incidência que se aproximam do real objectivo da trama. Com personagens impactantes e profundamente elaboradas, este universo fantástico ganha cada vez mais consistência e um fulcral sentido de demanda. Com a mesma qualidade que nos presenteou em O Império Final, apenas num diferente tom, Sanderson afirma-se como um magnífico escritor e escultor de intrigas que deixa uma grande dúvida a pairar: conseguirá o desfecho da trilogia surpreender ainda mais?