quinta-feira, 8 de setembro de 2011

A Guardiã Do Dragão



Título original: Dragonkeeper
Autora: Carole Wilkinson 
Nº de páginas: 304
Editora: Bertrand Editora

Sinopse
«Um romance ambicioso que alia a antiga cultura chinesa à magia e fantasia. Uma escrava salva a vida de um velho dragão e foge do seu cruel amo. É a história de uma jovem que acredita que não merece ter nome mas que descobre em si a força e a coragem de fazer o que deve ser feito.»

Opinião
Lembro-me de estar sentado na minha cama, de pernas cruzadas e com este livro nas mãos ansioso por saber o seu desfecho. Lembro-me como se fosse hoje, embora já o tenha lido há três anos.

Atrevo-me a dizer que foi um dos livros que mais me marcou em todos os aspectos, desde o excelente conteúdo até à moralidade nele presente. Atraiu-me, na verdade, por ser um livro sobre dragões, uma vez que o fantástico é o meu género literário de eleição.

A história localiza-se na China Antiga e no seu vasto império. Vários conceitos e ideologias dessa cultura que desconhecia são apresentados neste livro. Pormenores de cenários maravilhosos, inspiradores de uma beleza surreal e aliciante encantaram-me não só nesta sua vertente como também na sua natureza enigmática.

Às personagens pertence também esse mistério. São poucas, o que favorece o conhecimento das mesmas e um desenvolvimento aprofundado do enredo, apesar de haver sempre um aspecto nelas que nos é escondido e que mantém presente um constante interesse. De Ping, a menina sem nome em que se centra a história, pouco se revela. A missão a que é destinada reserva-lhe a função mais importante de toda a sua vida, que de algum modo a faz conhecer-se a ela mesma e perceber quem realmente é. Já Danzi, o imponente dragão, é o condutor da viagem e o mentor de Ping. Danzi guia Ping através do seu percurso com a sua sabedoria, ao mesmo tempo que a protege das ameaças que encontram. Sendo um dragão, apresentou um fascínio e interesse muito maiores para mim que Ping. Detém uma posição obstinada face à situação que se desenrola, sendo inevitável porém familiarizar-se com a protagonista que com ele prossegue uma dura, longa e emocionante viagem.  
   
Em cada capítulo do livro existem mistérios que queremos desvendar, tornando assim a nossa curiosidade cada vez maior. É narrado na terceira pessoa, tendo por vezes a opinião particular da autora e a sua visão dos acontecimentos. Está escrito num estilo simples, que proporciona uma leitura agradável e de fácil compreensão.

Este livro surpreendeu-me por ser um magnífico modo de distracção. No entanto, também por ter aprendido bastante com todas estas páginas ricas em paisagens sublimes, ambientes culturais e personagens profundas. Há continuação, para além deste "A Guardião do Dragão", que se intitula "O Jardim do Dragão Púrpura". Tenho a certeza que será mais uma (ou a continuação da mesma) viagem a acompanhar se me deixar levar pelo mesmo suspense contínuo que esta obra demonstrou ter. Uma leitura cheia de acção que nos faz sentir a adrenalina nas veias.

0 comentários:

Enviar um comentário