terça-feira, 13 de setembro de 2011

O Jardim Do Dragão Púrpura



Título original: Garden of the Purple Dragon
Autora: Carole Wilkinson
Nº de páginas: 332
Editora: Bertrand Editora

Sinopse
«A Magnífica sequela do premiado "A Guardiã do Dragão" Um romance ambicioso, aliando a antiga cultura chinesa com a magia e fantasia. A jovem Ping pensa que está em segurança à sombra das Montanhas de Tai Shan. Aí cuida do bébé-dragão Kai, mas mesmo nesse esconderijo remoto Ping é encontrada pelos seus inimigos. Será que na tranquilidade do Jardim do Dragão Púrpura encontram o seu santuário?»

Opinião
Sou daqueles leitores que não consegue deixar uma história a meio, muito menos quando se trata de um enredo tão fortemente misterioso e bem trabalhado como este. Terminada a leitura de "A Guardiã do Dragão", não resisti a este segundo volume "O Jardim do Dragão Púrpura".

Nesta continuação, ligeiramente mais extensa, Ping inicia uma nova aventura, agora com um dragão bébe. Ela confronta-se com vários obstáculos no caminho que impedem a sua sobrevivência e da cria que transporta. Carrega consigo uma maior responsabilidade, pois está sozinha com o pequeno dragão, e não tendo por perto o auxílio de Danzi ser-lhe-ão constantemente postas em prova a sua sabedoria e capacidade de auto-decisão.

Durante a sua viagem surge uma nova personagem, divertida e ingénua, que tornar-se-lhe-á muito próxima. Com a presença desta figura, a história aprofunda-se num interesse e numa curiosidade maiores. Serve, de certo modo, como um companheiro com quem Ping pode expor os seus pensamentos e, de outro modo, essa outra personagem vê em Ping um refúgio às suas obrigações que lhe exigem muito tempo e dedicação. Num todo, confortam-se mutuamente, adensado a sua relação aos poucos e revelando uma amizade que apesar de recente forma uma união inquebrável.

Neste livro, existe um pouco mais de humor. Não só é mais descontraído que o primeiro, mas também mais detalhado. Revela-se mais cuidado a descrever os locais que encenam a história, as suas cores e texturas que na minha mente formaram paisagens realistas, transportando-me para longe, muito longe.

Ainda assim, não gostei do fim. Isto porque pensava que fosse decisivo e determinante para os protagonistas, mas de seguida descobri que Carole Wilkinson já tinha publicado o terceiro volume, no qual finalmente saberia se Ping terminaria a sua missão e se ficaria em sossego no seu local de paz. Quero ter essa oportunidade. Preciso de conhecer o destino de Ping e que mais surpresas surgirão até que se cumpram os seus desígnios.

Aconselho-vos a embarcarem nesta inesquecível viagem. Garanto-vos que não ficarão decepcionados com a história de Ping, a menina sem nome, e do seu amável companheiro dragão.

0 comentários:

Enviar um comentário