quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Novidade Porto Editora: "O Cerco de Krishnapur" de J. G. Farrell

Tradução: Fernando Dias Antunes
Págs: 368
Capa: mole com badanas
PVP: 17,70 €

   O Cerco de Krishnapur é uma das obras que marcam o início do ano editorial na Porto Editora. Vencedor do Man Booker Prize, em 1973, o romance de J. G. Farrell – um dos três únicos autores a vencerem o prémio duas vezes (os outros são Coetzee e Peter Carey) – foi também considerado um dos seis melhores vencedores de sempre do prestigiado galardão. Chega às livrarias a 26 de janeiro.
   Em março de 2011, através de Hotel Majestic, a Porto Editora deu a conhecer aos leitores portugueses James Gordon Farrell, um dos maiores escritores britânicos de sempre. O livro vencera, um ano antes, o Lost Man Booker Prize, criado para fazer justiça às obras que, em 1970, tinham ficado fora da votação, devido a uma alteração das regras. Hotel Majestic (Troubles, no original) venceu com clara maioria e o autor, J. G. Farrell, ainda que post mortem, foi distinguido com o Booker pela segunda vez, dado que em 1973 já havia recebido o prémio, com O Cerco de Krishnapur, entretanto considerado um dos Best of the Booker. Os dois livros fazem parte da série de “romances coloniais” a que o autor chamou “Trilogia do Império”.

Sinopse
   «Corre o ano de 1857. Na cidade imaginária de Krishnapur, a comunidade britânica resiste com bravura ao ataque lançado por um exército de indianos. No final do cerco, a cólera, a fome e os agressores mataram a maioria dos ingleses, e os que restam são forçados a alimentar-se de cães, de cavalos e, por fim, de baratas. Mas nunca perdem a habitual fleuma britânica: no meio do caos, o chá continua a ser às cinco e a luta pela sobrevivência prossegue, agora lançando mão dos luxuosos candelabros e violinos, as armas que restam para enfrentar a barbárie. Os episódios desconcertantes sucedem-se, num desafio constante à mais fértil das imaginações…»

Imprensa
«Um romance de inquestionável qualidade.» - The Times

Sobre Hotel Majestic
«[J.G. Farrell] era um grande talento cuja vida foi interrompida. Acho que, naquela altura, ele estava a transformar-se em alguém de que todos ouviríamos falar e teríamos estudado na escola.» - Katie Derham – membro do júri do Lost Man Booker Prize

«O estilo brilhante de Farrell coloca-o ao lado de Jane Austen na atenção ao mundo afetivo de cada personagem e ao jogo social que a impele para a disfunção. Cada página de Hotel Majestic é uma deliciosa filigrana narrativa na verdade intemporal.» - Filipa Melo – Sol

O autor
   James Gordon Farrell nasceu em 1935 em Liverpool, no seio de uma família anglo-irlandesa. É considerado um dos mais importantes autores do séc. XX, apesar da sua atividade de escritor ter sido tragicamente interrompida por um acidente enquanto pescava na costa irlandesa. 
   Tendo escrito outros três romances antes de 1970, ficou famoso sobretudo pela “Trilogia do Império”, que retrata a decadência do Império Colonial Britânico com uma ironia sagaz, evidente nas descrições e nas características das personagens, enquanto o pano de fundo é um cenário histórico baseado em acontecimentos reais. 
   Em 1971, Hotel Majestic, o primeiro volume da trilogia, ganhou o Faber Memorial Prize, e em 1988 foi adaptado a telefilme. Foi distinguido com o Lost Man Booker Prize em 2010. O segundo volume da trilogia, O Cerco de Krishnapur ganhou o Man Booker Prize em 1973 e foi nomeado para o prémio Best of the Booker.

Do mesmo autor:
Hotel Majestic

0 comentários:

Enviar um comentário