quarta-feira, 3 de abril de 2013

Resultado do Passatempo: Autor vs Autor (1): George R. R. Martin vs Raymond E. Feist


Chegou ao fim mais um fantástico passatempo no blog, o primeiro com o apoio da grandiosa Saída de Emergência. Sem ela, era impossível esta iniciativa, por isso dirijo os meus profundos agradecimentos à mesma.
Desta vez o desafio era diferente do habitual em vários aspectos: os participantes teriam que ser criativos e comentar um de dois autores ou os dois autores em simultâneo seleccionados na rubrica Autor vs Autor e, para além disso, não existia um prémio em concreto. Será o vencedor que terá oportunidade de escolher dois livros de um dos autores: Ou George Martin ou Raymond Feist
Devo dizer que fiquei decepcionado com o número de participações. Foram apenas 11 participantes a competir por um prémio tão apetecível como este, o que revela que o Fantástico ainda continua a ser um género pouco apreciado pelos leitores Portugueses. Mais uma vez apelo para que apostem neste género. Mesmo que não apreciem, há livros que, por vezes, não apresentam assim tanto essa vertente da fantasia (como provam As Crónicas de Gelo e Fogo, de George Martin) e ainda assim conseguem ser obras maravilhosas, de uma qualidade exímia que poucos romances apresentam hoje em dia. Fica o incentivo: leiam fantasia, porque decerto não vão ficar desiludidos.
Voltando ao passatempo, o mesmo consistia num duelo entre Martin e Feist. Ficou evidente, em todas as participações, que a preferência incidia sobre um dos autores que se tornou o grande vencedor do desafio:


George Martin é o autor vencedor do primeiro duelo Autor vs Autor. Uma vitória merecida para este grande rei da fantasia literária!
Se, por um lado, Martin venceu o duelo, por outro houve um participante que irá vencer dois livros à sua escolha, ou dois de Martin ou dois de Feist. E o vencedor do passatempo é:

5 - Diogo Parrinha

Com a participação:

"Não tendo lido Feist, não posso portanto fazer uma comparação entre os dois autores. Vou então escrever apenas sobre Martin, esse Colosso da fantasia!
O meu primeiro contacto com George R.R. Martin foi o primeiro volume de «As Crónicas de Gelo e Fogo». Nesta vasta saga, o primeiro volume funciona, de certa forma, como que um prólogo, onde ficamos a conhecer alguns personagens, de entre as centenas que vão surgindo, e nos familiarizamos com Westeros e a cultura dos sete reinos. As Crónicas prendem o leitor logo desde início, mesmo quando ainda sabemos pouco ou nada do que está para acontecer.
Ao longo destes 10 livros Martin cria um enredo estupendo, um mundo onde existem diferentes culturas, civilizações, religiões, tal como no mundo real. Os personagens têm uma evolução progressiva ao longo da história. Simplificando as coisas, não há personagens totalmente bons ou totalmente maus, não existe a típica disputa entre o bem e o mal. Martin é imprevisivel e transporta as suas personagens pelos 7 infernos, independentemente de serem os favoritos ou odiados dos leitores. Aqui as coisas más não acontecem só ao maus da fita.
E é talvez esse facto que torna as Crónicas tão apeteciveis para grande parte dos leitores , o facto de não ser uma história totalmente fictícia e fantástica com a típica premissa "good vs. evil", mas com personagens reais que são afectadas e influenciadas pelos acontecimentos. As Crónicas de Gelo e Fogo apresentamn uma história crua e dura, "low magic fantasy", facilmente identificada como uma história medieval.
São 10 volumes que se lêm a correr e nos deixam a gritar por mais, com uma espada na mão e dragões a voar por cima das nossas cabeças!
Foi certamente com as Crónicas que Martin alcançou todo este sucesso, mas não esqueçamos as outras obras do autor, como «Sonho Febril». Não sendo fã de Ficção Científica, dei por mim a desejar mais de alguns dos contos em «O Cavaleiro de Westeros & Outras Histórias». Martin é um escritor versátil, capaz transmitir uma miríade de sensações com as suas histórias, desde a melancolia da solidão em «As Solitárias Canções de Larren Dorr», à excitação das batalhas em Westeros, passando pelo suspense em «Negócios de Peles».
E assim fica o meu voto para George R.R. Martin, que nos últimos anos se tem tornado num dos meus autores favoritos."

Muitos parabéns, Diogo! Peço-te que comentes este post indicando o teu e-mail para que o blog te possa contactar de modo a decidir os livros que pretendes. 
Aos outros participantes, muito obrigado pelos vossos textos. Demonstraram estar à altura do desafio e provaram ser leitores atentos ao fantástico, em especial a estes dois autores que muito aprecio. Gostaria de oferecer livros a todos, mas infelizmente só um pode sair vencedor.

Brevemente haverá outro duelo no Autor vs Autor com outra categoria da literatura. Estejam atentos.

Boas leituras! 

7 comentários:

Diogo Parrinha disse...

Antes de mais, quero deixar a minha enorme gratidão ao blog e à SdE!
Como referido, também estranhei um pouco a reduzido número de participantes, dada a generosidade a oferta, o que deixa claro que a Fantasia ainda tem muito que conquistar por terras lusas.
Embora George R.R. Martin tenha sido o vencedor deste «autor vs autor», fiquei curioso para ler Feist e fará certamente parte da minha lista de livros a ler.

Mais uma vez deixo o meu agradecimento, poderei completar a estante mais depressa do que esperava, dado que só me restam dois livros do Martin por ler!
Muitos parabéns pela iniciativa, e que venham mais passatempos destes.

Fica então o meu email para acertar-mos detalhes:
parrinha.diogo45@gmail.com

Bruno Santos disse...

Fui o único de participei no passatempo de 18 a 25 que depois foi estendido e só por isso deveria ter ganho um dos livros =P

Mas parabéns ao vencedor e que venham mais passatempos deste, se possível de maneira a que também eu consiga completar a minha colecção de Martin ^^

Vc disse...

Olá, Bruno

Eu sei que a duração do passatempo era inicialmente de uma semana, mas devido a determinados aspectos que necessitavam de ser alterados e também devido ao reduzido número de participações fui obrigado a estender o prazo do mesmo. O Bruno era um vencedor mais que justo, mas os livros foram atribuídos através de um sorteio e, como tal, o resultado não se pode controlar. Desta vez não saiu vencedor, mas decerto haverá mais oportunidades. O mundo dos passatempos é mesmo assim. Eu gostava de oferecer um livro a cada participante, mas espero que compreenda que não é possível nem a mim nem à editora conseguir tal generosidade.
Espero poder contar com a sua participação em iniciativas futuras. As referências a Martin não acabarão aqui, com certeza!

Boas leituras!

Bruno Santos disse...

Compreendo claro ^^

Vc disse...

Olá, Diogo

O blog é que agradece a sua participação!

Boas leituras!

Leto of the Crows - Carina Portugal disse...

Penso que a falta de participações não tenha sido pela falta de leitores do género Fantástico, mas mais pela modalidade do passatempo em si. Há quem tenha demasiada preguiça para escrever textos, por mais pequenos que sejam...

Em todo o caso, parabéns ao vencedor :D

Vc disse...

Tenho imensa pena da pouca aderência ao passatempo. Mesmo sendo um passatempo criativo, acho que não era difícil. Não se pedia que se criasse um poema ou um conto, era apenas comentar um estilo ou estilos de autores, o que penso qualquer leitor consegue fazer. Ainda assim, continuo a dizer: fiquei muito satisfeito com todas as participações. É caso para dizer: poucas, mas boas! :P

Obrigado, Carina, boas leituras!

Enviar um comentário